Traindo o meu marido com um uber fogoso

Hoje vou contar uma outra aventura que tive, agora sem meu marido saber. Nessa aventura, foi chifre mesmo, kkkkkk. Estou ficando mais sem vergonha a cada dia e estou mais viciada em sexo diferente e sem vergonha.
Depois de um dia de trabalho puxado, senti vontade de tomar um chopp. Queria chamar alguém, mas aqui onde trabalho, essa coisa de sair para um happy hour é difícil, então resolvi ir sozinha mesmo. Segui para minha hora de relaxar solitária, pois meu marido está no trabalho e não poderia me acompanhar e minhas filhas viajaram para um aniversário na casa de minha tia na praia. Chego ao shopping, vou andando pelos corredores olhando as vitrines e me dirigindo a praça de alimentação, onde chego e já pego meu chopp no quiosque da Brahma, e vou me sentar para descansar e relaxar como tinha a intenção. Tiro uma foto para assanhar meu marido que pergunta com quem estou e onde. Kkkk. Falo que estou no shopping e ele faz a observação de que se ficar tarde, quer que eu chame um uber.

Então sigo sozinha relaxando um pouco. O shopping está vazio, eram quase nove da noite, com poucas pessoas quase sem movimento. Na mesa do lado, uma mulher morena aparentando uns 35 anos, também toma um chopp e parece que aguarda alguém. Alguns minutos se passam, e chega outra mulher que a cumprimenta com um selinho e começam a conversar. Eu sigo tomando meu chopp e olhando meu celular com minhas redes sociais e olhando o movimento. A mulher que acabara de chegar, recebe uma ligação. Ela atende e pela conversa era seu marido. Ela justifica a ele que estava trabalhando e terminando um projeto e que iria chegar mais tarde em casa. Pela conversa,

ele se convenceu, se despedem e ela desliga o celular. Aquilo já mexe comigo de uma certa forma. Huummm, uma aventurina dessas agora seria perfeito. Ter uma outra ou outro assim, fácil para brincar, fecharia minha noite com chave de ouro, kkkk. Me levanto e peço outro chopp, e volto a sentar. Neste meio tempo, noto um homem, alto, bonito, moreno, forte, camisa social com gravata que vai de mesa em mesa, e fala apenas com as mulheres sozinhas ou acompanhadas de outras mulheres. Fico ligeira, pois sei que estou sozinha e ele provavelmente vai vim em mim para falar alguma coisa. Esse meu segundo chopp já me deixa um pouco zonza pois já havia algum tempo que não bebia assim. Ele então, se aproxima da mesa ao lado e conversa baixinho com as duas moças que estão juntas. Eu não ouço o que ele quer e diz para elas, vejo que já na sequência, elas agradecem e de mãos dadas, se levantam e vão embora, quando noto que ele vem em minha direção e já me preparo para dar o fora, quando ele chega e conversa comigo…

– Boa noite. Tudo bem??
– Tudo bem sim. Respondo
– A senhorita vai precisar de Uber para ir embora??
Achei estranho. “Um motorista de Uber perguntar isso, pois já temos o aplicativo para chamar um quando quisermos”!!. E sem pensar, respondo.
– Vou sim. Mas peço pelo aplicativo. Obrigado.
Talvez, inconsciente, eu tenha dado a resposta errada. E ele vendo uma brecha, segue com seu argumento.
– Se você quiser, sou Uber Black e estou fazendo minha última viagem antes de ir para casa.
E respondo novamente:
– Vou de Uber sim, mas prefiro pedir pelo aplicativo mesmo… obrigado.
– Tenho um carro grande, com muito espaço, conforto, ar condicionado, serviços especiais e outras regalias e preço com muito desconto, kkk. Tá afim??
Esta tarde e uma mulher como você ir embora de ônibus a essa hora, seria perigoso. Kkkk
Com ele abrindo um sorriso bem safadinho, tentando me convencer, nessa hora, penso olhando para ele… “De bom agrado, me oferecendo seus serviços especiais, já estou indo embora, meio alta do chopp, Uber Black, bonito, cheiroso, gostoso!”… Minha cabeça diz que não, mas meus instintos dizem que sim, pois está tarde mesmo e meu marido sempre recomenda Uber se estiver tarde, então, unindo o útil ao agradável, resolvi aceitar, e confirmo a informação com ele:
– Você é Uber mesmo?
– Sou sim dona. Pode ficar tranquila.
Então eu aceito. Ele vai até a mesa que estava, pega o paletó e vem para me levar até em casa. Vamos caminhando pelo shopping que já está com cara de fechar, e subimos até o estacionamento, onde seguimos até seu carro. Realmente, um carro grande e preto, Insulfilm também preto e ao nos aproximarmos, ele já desativa o alarme, e confirma…
– Falei que o carro era grande? Kkkk
– É verdade. Respondo.
Nesse momento, ele vem até a porta da frente e com muito cavalheirismo, abre para mim, onde falo para ele…
Na frente não, moço. Vou atrás…
E ele argumenta…
– Acabei de higienizar a parte de trás, pois uma outra passageira, passou mal e sujou todo banco traseiro. Tem problema de você ir na frente? Pergunta ele…
Eu analiso a situação, e penso. “Já aceitei a corrida, e ele foi tão gentil em perguntar”… e decido que vou aceitar.
– Sem problemas. Vou sim.
Então entro e sento bem confortável, aguardando ele entrar. Enquanto aguardo já dentro do carro ele fecha a porta e atende uma ligação e conversa dando a volta no carro, finaliza a ligação se despedindo com um “eu te amo”… Ele entra, liga o carro e saímos. No caminho ele bem gentil, me oferece tudo que tem dentro do carro, desde bebidas até os docinhos, e vamos conversando e sua primeira pergunta já me espanta:
– Você é casada?
Pergunta ele. E eu com muito respeito, vou respondendo.
– Sou sim.
– Saiu sozinha hoje?
– Meu marido está trabalhando agora. Vim do trabalho para, tomar um chopp e relaxar depois de um dia cheio. Kkk
– Trabalha em que?
– Salão de beleza.
– Humm.. Entendi. E seu marido deixou você vir assim, sozinha tomar uma?
– Simmm… Sem problemas. Ele sabe.
– Ele não ficou bravo??
– Não. Meu marido é liberal e confia em mim.
Nessa hora, meus pensamentos vão longe. Já meio alta do chopp, fico quente e excitada pelas perguntas voltadas ao meu marido, e percebo que falei demais ao dizer a palavra “liberal”, e me olhando com a cara mais safada que eu já vi ele pergunta.
– Huummmm…. Você disse que ele é liberal. A que ponto é esse liberal?
Aihhh meu deus…. E agora?…. A conversa toma um rumo muito excitante e vou respondendo sentindo o clima esquentar. Kkkk
– Ao ponto de confiar em mim para sair sozinha.
– A minha esposa não é tão liberal, e sabe que estou agora com uma passageira, e ela me disse para tomar cuidado, pois essa passageira poderia querer fazer algo comigo. Kkkkk
Como disse a pouco, a conversa toma um rumo que eu não imaginava, mas estamos em uma conversa gostosa, até aquele momento. É uma noite fria e de muita garoa, sem ninguém na rua. Apenas poucos carros e quase ninguém a pé. Paramos no farol, e ele pega uma garrafa de água, abre e me oferece, trazendo ela até minha frente, onde ele deixa cair um pouco na minha perna, e com muitos pedidos de perdão, ele imediatamente, deixa a garrafa de lado e já pega um guardanapo, esfrega e limpa minha coxa. Eu com uma das mãos ocupadas segurando minha bolsa, percebo sua ousadia, e aquilo me gela, mas permito, e ele se aproveita do momento, que acho que foi proposital.
– Desculpe… Deixa eu te limpar.
Sua mão, esfrega minha coxa enxugando a pouca água que caiu, e segue esfregando mais devagar e olhando para mim com a cara de homem safado, vai descendo cada vez mais a sua mão em direção da minha buceta. Eu olhando para ele, já com um iceberg na barriga, permito e um silêncio total, toma conta do carro com nós dois trocando olhares. O farol abre, e parece que acordei de um sonho, e seguimos. O silêncio da parada no farol, persiste e então, ele virá e entra na rua de uma churrascaria, para em frente a um hospital fechado por algumas obras, e estaciona o carro, e continua a limpar minha coxa. Coloco minha bolsa no chão do carro, e abro um pouco minhas pernas. Com o carro desligado onde nossa respiração que já está ofegante, prevalece. Ele é ousado com a mão já chegando na minha buceta, sinto seu dedo mindinho esfregar nela, e com seu corpo vindo de encontro ao meu, olhando em meus olhos, ele se aproxima da minha boca, onde eu desvio, sabendo que não posso e mesmo assim ele chega e cheira meu cangote e já alisa minha buceta que já está molhada, com o mesmo dedinho, eu retiro sua mão da minha coxa, e a essa altura, já está querendo uma rola dentro dela, eu falo:
– O que está fazendoooo??…. Aahhhhh… Paraaaa…. Não posso fazer issooooo… aaahhhh
– Estou limpando a sujeira que fiz.
A cada pergunta, há um intervalo de alguns segundos para cada resposta da conversa com nossa respiração ofegante, que só revela nossa excitação. E pergunto sussurrando já cheia de tesão:
– Ehh esse dedo bobo, estava fazendo o que?
– Estava ajudando a limpar a sujeira.
– Mas aihhh não estava sujo.
– Ops…. Dedinho safadinho esse.
Ele segue com seu ataque e seu dedinho volta a esfregar minha já quente e escorrida buceta, e permito.
– Posso saber seu nome?
De imediato não respondo, reluto em dar mais intimidade a ele, kkkk. Mas ele é experiente e sabe como tirar uma informação de uma mulher, e dando uma lambida no meu pescoço ele insiste…
– Seu nome princesa?
– Pode me chamar de Fabi.
Já virando os olhos, sem saber como sair daquela situação, pergunto a ele com a voz mole, e ofegante:
– Ehhh o seu, qual éhhh??
– O meu é Gabriel. Muito prazer, gostosa. – Aahhhhh Fabiiii. Então, seu marido é liberal….??
Pergunta ele sussurrando no meu ouvido já com a mão espalmada esfregando minha buceta. Já tomada pelos arrepios no meu corpo, respondo:
– Éhhhhh simmmm… Mas eu nunca fiz isso sem ele saberrrr… aaahhhhhh.
Ele é sem vergonha e me seduziu com um pouco d’água e um dedinho… e ele responde ainda cheirando e beijando meu pescoço:
– Eu sempre fiz isso sem minha esposa saber. Adoro mulher casada, sozinha, sem o marido saber.
– Eu tenho um amante, um comedor fixo que meu marido sabeeee… mas faz tempo que não saio com ele. E ele, não é vocêeeee. aahhh
Aquele tom de ironia que estamos usando, é muito excitante e me deixa cada vez mais louca para transar com ele.
– Mas eu posso ser o outro comedor fixo se vc quiser.
– Huuummmm…. Seu filho da puta… Quer ser meu outro comedor???
– Queeerrooo
– Meu marido vai saber….E ele tem que te aprovar para isso. Aaahhhhh
– Huummm…. E como consigo isso Fabiiiii???.
– Me comendo na frente dele.
Um beijo profundo e melado acontece agora. Nossas mãos já bobas, passeiam em nossos corpos. O barulho do esfrega esfrega é excitante demais. Minha buceta está fervendo de tesão e vontade de ser fodida. Eu também sou experiente e já levo minha mão em cima do seu pau grande e duro por baixo da calça social. Aihh que tesão do caralho que estou. O beijo ardentemente molhado e profundo com nossa línguas se roçando em nossas bocas, trocando fluidos, penso na situação com meu marido trabalhando, e eu na rua, namorando com um Uber aos beijos e pronta para dar para ele… Que delícia de sensação. Estamos tomados pelo tesão e pela vontade de transar ali mesmo. E é o que acontece…. Ele tira minha blusinha do trabalho, junto com meu sutiã e começa a mamar meus seios, que estão com os bicos duros e arrepiados e segurando na cabeça dele, permito que ele se deleite lambendo e sugando, deixando ele ainda mais maluco para me foder.
– Isssoooo… Chuuupppaaaa… Se você comer gostoso, eu deixo você ser meu outro comedor fixo… aaahhhhh
– Aahhhhh que deliciaaaa…. Vou comer gostoso sim. Eu quero ser seu comedor fixo também… aaahhhhhh
Com a mão na minha buceta por cima da minha calça, ele sente a umidade que esta e pede para irmos ao banco de trás para chupar minha buceta. Já é tarde e a rua está deserta, e o Insulfilm ajuda a ocultar o que fazemos lá dentro. Ele, já no banco de trás, tira sua calça e então penso… e “Ele não deixou eu ir atrás, pois estava higienizando?”
– Você é cara de pau!!! Kkkk Disse que eu não poderia ir atrás, pois o banco estava higienizando?
Ele dá um sorriso amarelo e diz…
– Eu menti. Era só para vc vim na frente comigo. Kkkk!!!
Filho da puta, mentiroso… kkkk mas já que estou aqui, assim, facinho, eu também tiro a minha calça e ele me deita no banco traseiro, afasta minha calcinha de lado e começa a me chupar. Língua divina, dura, esfregando meu clitóris, meus grandes lábios com movimentos sensuais, lentos, uma das mãos esfregando meus seios, e a outra com os dedos na minha boca, me fazem querer chupar a rola dele. Ele chupa minha buceta como louco, aperta minhas coxas. Sobe e desce sua cabeça com a língua estirada na minha buceta molhada, enfia seu dedo no meu cu e aperta. Huummm que sensação maravilhosa, eu como uma puta, dentro daquele carro, deixando outro homem me possuir sem meu marido saber, me excita ainda mais. Ele enfia sua língua mexendo no meu clitóris fazendo eu delirar de tesão.
– Huuummmm…. Aaahhhhh… que língua maravilhosa você tem. Aaaiiihhhh que tesãooo…. Chupaaaaa Uber safadooo… aahhhhhh
Meu corpo treme e meu orgasmo vem delicioso na boca dele. Seguro firme sua cabeça e esfrego sua boca na minha buceta. As contratações do meu corpo aumentam e gozo,.
-;Aaahhhhh…. Vou gozzaarrr…. Aaaahhhh…. Isssoooo… chupaaa… aaahhhhhh…. Aaahhhhhhhh
– Huuummmm que bucetão Fabiiii…
– Cala a boca e chupa seu tarado.
Uber tardado você é…. Aaahhhh iissooooo…. Lambeeee… enfia a língua nelaaa…. Faz ela gozar… aaahhhhhh…. Assiimmmm issooooo….
Gozada gostosa com ele me chupando. E sem perder tempo, já peço a ele:
– Quero te chupar também.
Ele excitadíssimo, com sua rola dura, invertemos nossas posições e agora com ele sentado no banco traseiro eu pego sua rola e aliso com minhas mãos e mamo gostoso nele. Com minha boca grande, engulo toda ela, mexendo com minha língua, e ele delira e geme.
– Queeee deliciiiaaaa de chupada mulher. Como chupa gostoso aahhhhh caralhooooo… aaahhhhh
Minha mamada experiente, com minha boca subindo e descendo, lambendo a ponta do seu caralho engolindo tudo novamente, fazem ele delirar ainda mais. Com ar de sacana olhando nos seus olhos, engulo, minha língua passeia na cabeça do pau dele com minha boca fechada. Subo minha cabeça, tirando sua rola da minha boca, beijando a ponta, e como uma vagabunda olhando para ele, pergunto.
– Como chama sua esposa?
– Milena.
– Huumm… A Milena chupa assim também?
Nãoooo… aaaiiihhhh que deliciaaa…
Mais excitada ainda, volto a chupar, agora até engasgar, tirando a boca e babando melando ele ainda mais, deixando ele bem melado e já sem resistir, subo nele, e começo a rebolar e beijar o homem, que se prepara para tirar minha calcinha, e eu como uma boa esposa, lembro do que meu marido gosta e falo a ele.
– Nãooooo… sem tirar minha calcinha.
– Por que? Ele pergunta.
– Por que, meu marido gosta que meus comedores me comam assim, com calcinha de lado.
– Entendi… desejo de corno…
– Éhhh simmm….
Então ele já doido de tesão, só afasta ela para o lado, apontando seu pau na minha buceta e eu, sento, enfiando bem devagar e vou cavalgando e mexendo meu quadril, rebolando, com meus braços envolvendo seu pescoço e o beijando bem devagar. Subo e desço, sinto cada centímetro da sua rola entrar em mim, até que ela entra toda na minha buceta. Minha primeira gemida é de alívio de enfim, ter aquela rola dentro de mim, e de saber que estou fazendo isso sem meu marido saber.
– Deeeliiicciiiaaaaa…. Aaahhhhhh
Eu com minha cara de frente para a dele com minha mão no rosto dele, olhando em seus olhos falo…
– Adoro marido que trai a esposa comigoooo… aaahhhhh
– Adoro dividir minha buceta com a esposa de comedor e trair meu maridoooo… aaahhhhhh…. Ele gosta de saber que foi corno. Ele adora me ver dando para outrooooo…
– Aihh que deliciaaaa… Sem vergonha, safada. Você está fazendo eu trair minha esposa…
– Então trai a Milena que eu traio meu marido…. Come a esposa dele que eu dou para o marido dela.
Ele com muito tesão da situação, com suas mãos, ele aperta minha bunda em direção do seu corpo ajudando nos movimentos. Ele chupa meus peitos, pressiona meu corpo contra o dele, da estocadas gostosas gemendo de prazer e tesão em mim. Meu orgasmo está chegando e com ele os arrepios e a vontade de cavalgar mais forte me fazem acelerar para gozar na rola dele. Meu corpo segue os instintos mais primitivos e meu tesão neste momento, me faz uma puta e segurando seu pescoço com minha boca grudada na dele, dou cavalgadas fortes e intensas, e minha gozada acontece.
– Aaiiihhh… vouuuu gozzzaaarrrr aaaahhhhhh…. Huuummmm aaahhhhhh tesssaaooo…. Aaaahhhhh… Querer deliciaaaa…. Aaaahhhhh…. Comeeee Uber safadooo…. Comeee sua passageiraaaa .. aaaahhhhhh
Minhas mexidas são fortes e o orgasmo inevitável e delicioso naquela rola grande e grossa. Estou grudada nele. Meus braço ainda na volta do seu pescoço comigo agora lamento sua boca e sua língua, relaxo um pouco e diminui a cavalgada. Ele vendo que gozei, então me tira de cima dele, e me coloca de quatro com a cara no encosto do banco, chega minha calcinha para o lado, segura firme minha cintura, aponta e enfia seu cacete em mim. Tesão, excitação, vontade de gozar de novo, me fazem abaixar e encostar minha cabeça no assento do banco, e olhar para trás, com cara de vagabunda e dizer a ele…
– Cooommeee…. Commeee direitinho a casada… huummmmm … quero você de novo meu Uber…. Socaaaa…
Ele olhando para mim, não responde nada e dá aquela estocada até o fim com muita força e vontade de gozar em mim. Na velocidade, ele bomba e segura firme gemendo bem gostoso, acelerando mais e mais para gozar na vagabunda dele.
– Aiihhh… isssoooo… comeee… aaahhhhh… me dá a rola da sua esposaaaa. Ahhhhhhh
– Douuuu… Tooommaaaa aaahhhh gostosaaaa do caralho você éhhh… tesãoooo….
Nessa hora, ele acelera ainda mais suas bombadas em mim. Meu tesão e minha vontade de gozar vão a mil e preciso gozar com ele assim, então empino minha bunda e arreganho mais minhas pernas e a cada cravada, minha buceta escorria e eu sentia ela pingando mais e mais cheia de tesão e meu orgasmo não demora a chegar.
– Ahhhh que deliciaaa está isso… Socccaaaa tudo em mimmm….aaahhhh voouuu gozzzaaa de novoooo…. aahhhhhh meteeee aaahhhhhhhh
Ele sem dó, socando sua rola dura, começa pulsar e ejacular seu leitinho quente em mim. Isso é uma delícia, o que me faz gozar também com ele me apertando e gemendo.
– Aaaiiihhhh to gozzaannddooo caralhooo…. Aaahhhhh filha da putaaaa… que buceta gostosaaaa aahhhh
– Aahhhh… também vou gozzaarrr… aaaahhhhh… Huuummmm, faazzz a rola da Milena gozaarr em mimmm.. aaahhhhhhh gozzzaaa aahhhhhhh
– Aahhhh tô gozandoooo… gossstoooosaaaa…. aaahhhh
– Huummmm que deliciaaa issoooo… Gozzaaa na mulherrr do cornooo…. Gozzzaaaaa…. Aaaahhhhhhh…. Aaaahhhhhhh
Que orgasmo delicioso eu tive agora…. Meu corpo tem choques de puro prazer, e as contrações são intensas e demora um pouco para passar. Estamos cansados e ficamos ali parados por alguns instantes com ele bombando mais devagar, onde termina e se senta e sinto seu pau pulsar dentro de mim com o restinho do leitinho dele.. Estamos ofegantes e cansados da pequena maratona e sei que temos que ir embora, pois já está tarde, e meu marido vai chegar do trabalho em algumas horas e estou fora de casa ainda, e ele nem sabe que não cheguei. Alguns beijos e abraços, fecham nossa aventura.
– Aiihh que deliciaa… Posso ser seu comedor?
– Podeeee…. Com certeza podeeee…
– Que tesão…
– Precisamos ir embora.
– Vamos.
Nos recompomos, passamos para o banco da frente e ele me leva sem saber, até a rua de cima de casa, onde falo que moro ali. Nos beijamos rapidinho, eu saio do carro e ele pergunta.
– Nos encontraremos outro dia??
– Quem sabe. Respondo.
Ele então saca seu cartão com o telefone e me pede para ligar se precisar de Uber. Eu confirmo e fecho a porta e ele se vai. Guardo o cartão e com certeza, se eu for precisar, vou ligar sim, ainda mais sabendo da possibilidade de dar para ele de novo. Então sigo para casa, aonde chego e vejo que meu marido ainda não chegou. Entro, vejo que minhas filhas não chegaram ainda, deixo minhas coisas na mesa e sigo direto para o banho pensando.”Que loucura foi essa que eu fiz???. Kkkkkkkk… Meu Deus…Conto ou não conto para meu marido?? Eis a questão… kkkkk”
Foi bom, gostoso e excitante, mas não sei se repetiria isso novamente. Pensando bem, acho que sim. Kkkkk
Bjinhos
Até a próxima…

Deixe um comentário

CAPTCHA




conto erotico cunhadaconto erotico ubercontos eroticos analcomi minha tia contocontos eróticos femininoscontos eroticos coroacontos heroticos gayconti eroticoeroticos contoscontos eroticos comendo a sogracontos adultoscontos eróticos de travesticontos eróticos ônibuscontos eróticos a forçacontos eróticos irmãconto erotico policialcontos eroticos gaycontos eroticos de sobrinhaconto encoxadacomendo a sograconto erotico onibusprimeiro boquetecontos eroticos tiacontos gay onlinecontos eróticos lesbicascontos eriticoscontos pornográficoscontos eróticos para mulherescontos eroticos com travestiscontos eroticos com sogracontos eroticos de primoscontos eroticos meninacontos eroticos novinhagozando no onibusquero ser cornoconto rroticoconto erótico irmãoqueria ser cornocontos eróticos swingconto erotico femininocontos eroticos com travesticontos eroticos na academiacontos erotocosmeus contos eróticoscontos eróticos curtoscontos de sexcontoseroticos incestocontos eroticos analprimeira vez com travesticontos eroticos padrastocontos heroticos reaisconto erotico pai e filhacontos eroticos lésbicascontoerotico.comcontos eroticos encoxadascontos eroticos empregadacontosincestosconto rroticocontos gays cnnconto amadorconto erotico coroacontos eroticos comi minha sograconto erotico swingcontos.eróticoscontos sobrinhocontos eróticos novinhocontos eróticos de lésbicascontos gays 2018contos eróticos swingcontos eróticos a forçaminha sogra safadatransei com minha primacontos eróticos últimomeu conto eroticoconto erotico gordacontos eroticos incestoscontos eroticos recentescontos eróticos novinhascasa do conto eroticocontos de sobrinhascontos eroticos comendo a sogracontoeróticoscontos eroticos meninatransei com meu filhocontos eroticos gratis